Meta do Produto: o que é e como defini-la?

A Meta do Produto é uma das questões mais importantes a serem trabalhadas em um ambiente Scrum. Nesse artigo, eu conto o que ela é e como defini-la.

A Meta do Produto é um dos elementos mais fundamentais em um ambiente Scrum. Afinal, é nela que o Backlog do Produto (um dos artefatos Scrum) vai se basear para compor seus itens.

Mas o que é, de fato, a Meta do Produto?

Antes de mais nada, é importante dizer que uma “Meta do Produto” não é algo exclusivo do Scrum. Podemos dizer isso pois em qualquer projeto é importante termos um norte, um objetivo final a ser trabalhado. Em linhas gerais, a Meta do Produto se assemelha bastante com isso.

Então, mesmo que você não utilize o Scrum, esse artigo pode ser útil justamente por contar como você pode definir esse norte para a construção de um produto ou serviço.

Se você usa o Scrum, melhor ainda! Muitos termos que vão aparecer por aqui estão ligados às metodologias ágeis, e talvez facilite a compreensão sobre o que é a Meta do Produto. Aliás, se você gosta de ler sobre Scrum, vou deixar abaixo alguns outros artigos que já escrevi sobre:

Então, sem mais enrolação, bora entender o que é essa tal Meta do Produto!

A Meta do Produto segundo o Scrum

Para entender o que é a Meta do Produto, precisamos dar um passo para trás e lembrar dos artefatos Scrum.

Os artefatos do Scrum representam trabalho ou valor. Segundo o Scrum Guide, “são projetados para maximizar a transparência das principais informações.”

Cada artefato contém um compromisso, para que essa transparência seja nítida e exista um foco no progresso a ser medido. De acordo com o Scrum Guide, os artefatos são:

  • Backlog do Produto;
  • Backlog da Sprint;
  • Incremento.

Sobre o compromisso de cada artefato:

  • Para o Product Backlog, é a Meta do Produto;
  • Para o Sprint Backlog, é a Meta da Sprint;
  • Para o incremento, é a Definição de Pronto.

Então, veja que a Meta do Produto é relevante para a construção sólida de um Backlog do Produto, e precisa ser levada em conta. O Backlog do Produto é aquela lista ordenada do que é necessário para melhorar um produto, sendo a única fonte de trabalho de um Time Scrum.

O Scrum Guide também explica o que é a Meta do Produto:

A Meta do Produto descreve um estado futuro do produto que pode servir como um alvo para o Time Scrum planejar. A Meta do Produto está no Backlog do Produto. O restante do Backlog do Produto emerge para definir “o que” cumprirá a Meta do Produto.

No Scrum, um produto é um meio para entregarmos valor — ou seja, um produto pode ser algo físico, abstrato, ou até mesmo um serviço. E sobre a Meta do Produto, ela é o objetivo a longo prazo do Time Scrum.

A Meta do Produto funciona como um resumo dos objetivos de negócio que o produto suporta e todos os requisitos das partes interessadas, avaliados e ordenados em um Backlog do Produto.

Como definir a Meta do Produto?

Uma Meta do Produto eficaz só é construída se pensarmos em uma visão completa do produto, considerando também os requisitos dos clientes e outras partes interessadas, além de analisar como esse produto apoiará as metas organizacionais.

Além disso, a Meta do Produto não é a mesma coisa que um requisito organizacional, pois são superiores, e por isso, precisam ser desenvolvidas especificamente.

Utilizando o Kata de Melhoria para definir a Meta do Produto

Para esclarecer e refinar não apenas a Meta do Produto, como o próprio Backlog, podemos recorrer ao Kata de Melhoria.

O Kata de Melhoria é uma abordagem empírica que serve para compreender metas, problemas e objetivos. Se você nunca ouviu falar do Kata de Melhoria, deixo esse vídeo de Mike Rother, teórico de gerenciamento que escreveu o livro “Toyota Kata: Gerenciando Pessoas para Melhoria, Adaptabilidade e Resultados Excepcionais”. Infelizmente o vídeo não contém legenda em português, mas é uma bela introdução sobre o que é o Kata de Melhoria:

Apesar dele não ser geralmente utilizado para esclarecer metas ou objetivos, podemos dizer que uma meta mal definida é um problema, e que por isso, o Kata de Melhoria pode ser utilizado.

O Kata de Melhoria pode ser dividido em quatro etapas:

  • Obtenha o desafio ou a direção: Entenda a visão mais ampla e distante do tempo e seja claro sobre o que há pela frente;
  • Compreenda a condição atual: Analise onde você está agora e defina a situação atual de forma clara;
  • Estabeleça a condição-alvo: Determine uma boa meta para a próxima etapa, que possa ampliar os limites de conhecimento e capacidade atuais, avançando para a condição-alvo. É preciso também definir um determinado período de tempo para isso;
  • Conduza experimentos: Experimente de forma metódica e científica para alcançar a próxima condição-alvo.

Você também pode considerar outras técnicas, como as histórias de usuário, para definir a Meta do Produto. Porém, pensando no Kata de Melhoria, você pode imaginar um passo a passo mais ou menos assim:

  • Defina metas organizacionais superiores: “Em x anos, nossa organização alcançará/terá o desejado”;
  • Para atingir a meta estabelecida: “Precisamos que x coisas sejam feitas ou concluídas, definidas de forma mensurável até a data x”;
  • Depois, avalie a condição atual para identificar as lacunas que precisam ser preenchidas: “Nós vamos fazer ______ até a data ______”;
  • Frequentemente, a ordem e a maneira em que fazemos as coisas são influenciadas pelos requisitos e prioridades das partes interessadas. Suas necessidades devem ser consideradas ao definir as etapas de alto nível para alcançar a condição desejada;
  • Por fim, falando sobre os experimentos conduzidos, isso significa que é preciso gerenciar ativamente o Backlog do Produto.

Muitos recursos e orientações estão disponíveis para o Kata de Melhoria, e isso o torna um método adequado para definir a Meta do Produto. Até porque, assim como o Agile, o Kata se baseia na comunicação, colaboração e trabalho em equipe.

Conclusão

Metas do Produto representam o que é crucial para tornar os requisitos dos clientes uma realidade. Essas metas destacam como o produto apoiará os negócios e são o mapa da mina para o crescimento de uma organização.

Por isso, lembre-se: metas devem ser sólidas, fáceis de entender, acionáveis e alcançáveis.

Se você gostou deste artigo, não deixe de compartilhar com seus amiguinhos! Não deixe também de me seguir nas redes sociais (@adrianopontocafé)!

Um abraço e até mais!

CEO & Fundador da PMG Academy | MBA-FGV | Pós-Graduado Neurociência Educacional | Consultor de TI | Design Instrucional na https://www.pmgacademy.com

CEO & Fundador da PMG Academy | MBA-FGV | Pós-Graduado Neurociência Educacional | Consultor de TI | Design Instrucional na https://www.pmgacademy.com